Meus discos meus amigos - E-Music Station

Meus discos meus amigos

Written by on 1 de fevereiro de 2021

Um dia desses estava no meu estúdio fazendo aquela faxina básica, limpando o mixer, toca discos, mesa de som, etc., chegando nos discos, antes de começar, pensei sobre o quanto estes discos são meus amigos, em paralelo aos amigos reais, é claro que, quando me refiro ao disco de vinil estou relacionando também á música. O disco de vinil é aquele companheiro para todas as horas, na leitura, na reflexão, na tomada de decisão, chegamos á muitas decisões na vida auxiliados por uma música de um tal disco que nos fez refletir e decidir.

Podemos considerar que discos de vinil faz parte da família, criamos vínculos, temos ciúmes, e muitas vezes chegam aos extremos do sentimento humano. Comprei meu primeiro disco anos 80, era trilha sonora de novela, o mais acessível na época, para reproduzi-los utilizava um equipamento chamado 3 em 1, uma das coisas que mais gosto nos discos de vinil é o som distinto em relação ao CD e outras mídias, você consegue distinguir sons e instrumentos que acabam suprimidos em outros formatos, sem contar que aquele som da agulha do disco é algo muito instigante. As artes das capas dos álbuns causavam um sentimento romântico á muitos colecionadores como por exemplo a capa do álbum original de Bowie’s Diamond Dogs lançada em 1974.

É fato que a nostalgia reina no universo de colecionadores como eu e outros pelo mundo, já em termos técnicos, um exemplo raso, é possível dizer que o som dos discos de vinil é mais arredondado em comparação ao CD e outros formatos, não seria correto dizer que a qualidade do vinil é melhor ou pior, mas sim que seu som é diferente, essa “assinatura sonora” dos discos de vinil é consequência direta da tecnologia usada neste tipo de mídia.

Os discos de vinil foram dados como mortos com a popularização dos CD´s nos anos 1990, mas acabaram ressurgindo nos últimos anos criando interesses de pessoas mais novas pela mídia ou popularmente falando “bolachões”.

Ser colecionador de discos de vinil nos dias atuais requer um empenho maior, é preciso estar disposto para gastar dinheiro e ser cuidadoso com o que comprar, de fato é um hobby caro, já que um disco novo custa em torno de R$ 100,00. Além disso, tem a questão do dólar e taxação, caso resolva importar, sebos são ótimas opções, por curiosidade pesquisei o valor do disco da Madona – True Blue Vinil Azul – Limited Edition, achei valores na média de R$ 600, 00, existem outros que ultrapassam a casas dos milhares.

O mercado de discos de vinil está aquecido, dê uma olhada em nossa lista abaixo dos 10 discos de vinil mais caros já vendidos …

10. Frank Wilson: ‘Do I Love You (Indeed I Do) – £25,742
9. Tommy Johnson: ‘Alcohol and Jake Blues’ – $37,100
8. Aphex Twin: Caustic Window (test pressing) – $46,300
7. The Beatles: ‘Til There Was You’ (10” acetate) – £77,500
6. The Beatles: Yesterday & Today – $125,000
5. John Lennon & Yoko Ono: Double Fantasy – $150,000
4. The Beatles: Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (signed by all four Beatles) – $290,000
3. Elvis Presley: ‘My Happiness’ – $300,000
2. The Beatles: The Beatles (White Album) – $790,000
1. Wu-Tang Clan: Once Upon a Time in Shaolin – $2 million

o disco mais caro já vendido é este álbum de 2015 de Wu-Tang Clan

Ao longo dos anos colecionando discos de vinil tive a oportunidade de conhecer novos amigos e DJ´s consagrados, um deles é o DJ YES AMERICA que tivemos o prazer de conversar e conhecer como, para ele, começou esta paixão por discos de vinil.

DJ YES AMERICA

Minha relação com o vinil começou quando tinha 9 anos por intermédio de um dos meus tios, os primeiros discos que lembro bem foram os álbuns: Spirits Having Flown do Bee Gees – 360 Degrees Of Billy Paul e a coletânea Disco Fire – 1978. Fiquei encantado pois só conhecia: boleros valsas e marchas de carnaval pelo meu pai que era músico e tocava em bandas e festas de carnaval. E por ironia do destino apos minha terceira mudança de residência, os vizinhos faziam os bailes todos finais de semana, em um terreno,  com muito funk, soul, disco, melodias, donos da equipe de bale (SOUL GRAND FUNK) dos responsáveis: Jorge amigo até hoje, Robertão e Bill que já nos deixaram.

Nos anos 80 só as grandes equipes de baile tinhas os discos e a dificuldade era grande em conseguir as músicas só quando eram lançadas nas coletâneas nacionais ou discos temas de novela, sem contar que nesta época ter toca discos era para poucos então gravava e comprava fita cassetes para fazer as primeiras festas com 2 aparelhos de 3×1 misturando as caixas de som e um gravador da gradiente (bombox) meu primeiro equipamento.

Nos anos 90 as coisas aconteceram e acabei chegando no Club Sound Factory Pinheiros do nosso mestre Oswaldo Junior que trazia os discos e lá aprendi muito, a sensação de tocas as músicas sabendo que eram inéditas e ver a pista ir a loucura sem nem conhecer a música era uma parada mágica. Essa sensação continua até hoje quando a pista responde ao nosso trabalho com entusiasmo e agitação.

Atualmente sou responsável pelo programa “Gig@hertz” apresentado pela internet, no momento estou remanejando a agenda para conseguir retornar com as transmissões dos programas e o Bagagem musical onde toco minhas influências. Durante este período de quarentena decidi compartilhar minha rotina de limpeza dos discos do arquivo que faço toda sexta as 9hs da manhã, reservo de 2 a 3hs para limpar os discos, daí surgiu o Tirando a poeira que é uma faxina dos discos.

facebook/djyesamerica/

instagran/djyesamerica 

 

Atualmente existem muitas lojas de discos espalhadas pelo mundo, seja ela física ou online, no gráfico de espalhamento abaixo podemos ter uma visão parcial da distribuição destas lojas pelo mundo, no Brasil, segundo resposta da pesquisa nos meta dados, tem 72 lojas (obs.: estes dados sofrem constantes atualizações).

discogs

Nos dias atuais sabendo trabalhar com os dados conseguimos fazer descobertas incríveis, por conta deste aspecto observamos cada vez mais grandes empresas guerrilhando por informações. Navegando nesta ideia de dados, meta dados, e afins, com a tecnologia certa podemos extrair informação importares do mundo inteiro, no caso de uma pessoa que gosta viagens e de discos, este gráfico ajuda na descoberta de lojas de discos pelo mundo.

Acessem o link do site VinilHub e façam suas pesquisas, depois comentem aqui oque acharam dos resultados, a tecnologia proporciona uma busca em profundidade em cada região no planeta. TOP D+!

Fazendo uma pesquisa rápida para descobrir quantas lojas de discos existem em São Paulo.

Ter discos de vinil é um caso sério, até o próximo artigo, ser colecionador é incondicional.

Até o próximo artigo!

Indicação:

Meus links:

instagram.com/dj_zigy/

mixcloud.com/djzigy/

facebook.com/djzigydnb

facebook.com/lablivemusic

rumble.com/programaflashdesegunda

deejayzigy.blogspot.com/


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


[There are no radio stations in the database]