Música Eletrônica e Xamanismo

Written by on 18 de novembro de 2018

Quando li sobre “Música Eletrônica e Xamanismo”, a primeira pergunta foi como isso é possível ? Sem entender os dois lados fica sem sentido ligar uma coisa à outra, ainda mais com poucos textos sobre esse assunto. Sempre fui ligado a espiritualidade e música eletrônica, então ficou agradável pesquisar.

O  Xamã é o Sacerdote do Xamanismo, que geralmente entra em transe durante rituais Xamânicos, manifestando poderes incomuns, invocando espíritos, plantas etc., através de objetos, rituais do próprio corpo ou do corpo de consulentes.

O Xamanismo é um termo usado em referência as práticas religiosas e filosóficas dançando ao som do Toré (ritual de integração entre os sentimentos indígenas e a natureza, buscando a conexão com a energia divina), num terreiro marcado por uma Cruz. Lá eles passam noite adentro com seus cânticos repetitivos acompanhados de maracás (chocalhos) feitos de cabaças e consomem a Jurema, planta considerada sagrada por diferentes culturas, para encontrar o mundo encantado. A música e a dança para esse povo são o portal para um novo estado psicológico de transcendência coletiva. Essencialmente técnicas de contato com o sagrado ou êxtase.

A palavra Xamã vem do russo – Tungue Saman – e corresponde a práticas dos povos não Budistas das regiões Asiáticas e Árticas especialmente a Sibéria (região centro norte da Ásia). Não existe origem histórica ou geográfica para o Xamanismo como conhecido hoje, tampouco algum princípio unificador.

O Xamã é tido como um profundo conhecedor da natureza humana, tanto na parte física quanto psíquica, dentre a infinidade de áreas, uma que se destaca é a técnica do êxtase algumas vezes definidas como “abandono do corpo pela alma”, algo extremamente sobrenatural, uma definição mais detalhada consumiria muitas linhas de explicações e de fato seria sempre contestada quando a comparação é com a música eletrônica.

Qualquer semelhança com a música eletrônica é mera coincidência? Não, não é. Aí nos perguntamos: qual é a relação entre a cultura dos povos antigos e as recentes festas de música eletrônica? O processo só se modernizou com os aparatos da tecnologia. Ao invés de chocalhos, são picapes computadorizadas. Já dizia Lavoisier: nada se cria, tudo se transforma. Na tradição indígena, o Xamã é o mediador entre o mundo real e o mundo espiritual. E para chegar ao outro plano usam plantas com propriedades químicas que alteram a percepção. Como se fosse um Xamã, o DJ convida as pessoas a se entregarem a um ritual coletivo da dança. Com o set-list, manipula os sons. É um chanceler da vibe da galera. Ir a uma festa eletrônica é uma experiência multissensorial, pois o ambiente e as batidas sequenciais fazem com que você entre em estado de transe.

Pontos em comum entre festas de música eletrônica e rituais indígenas:

Estados alterados de consciência (transe, êxtase, hipnose, etc.);
Ambiente imersivo (música alta, luzes, decorações, etc.);
Música repetitiva;
Mantra;
DJ como Xamã (orientador da energia coletiva);
Jornada Xamanica;
Experiência religiosa (transcendência);
Experiência psicossomática,
Drogas.

Da mesma forma que existe uma literatura do Xamanismo indígena, existe uma sobre o Xamanismo da música eletrônica, sendo analisadas como o DJ aplica as técnicas para levar os ouvintes ao êxtase, alguns estudiosos afirmam que uma festa “rave” pode ser comparada como uma forma de tratamento Xamânico, essa relação com a música eletrônica é um tema raramente explorado e debatido por pensadores, espiritualistas, produtores e DJs. Alguns dos gêneros eletrônicos são capazes de nos levar a estados meditativos e de expansão da consciência, sem uso de qualquer substância psicoativa. O som eletrônico por si só, emana vibrações sutis para o corpo físico, mas que causam um grande impacto ao espírito.

É preciso fazer uma imersão na música eletrônica para compreender a especificidade de seu Xamanismo, para abrir o leque de um tema de conhecimento já estabelecido é necessário um esforço de desbloqueio do pensamento e o corpo, para fazer uso desta experiência.

Para entrar em transe utiliza-se de “intensidade”, “frequência” e” velocidade”, esse padrão é facilmente identificado no “Trance”, principal estilo de música eletrônica que trabalha o Xamanismo em seus ambientes, uma das principais vertentes, que emergiu no início da década de 1990. O gênero é caracterizado pelo tempo entre 125 e 190 bpm, apresentando partes melódicas de sintetizador e uma forma musical progressiva durante a composição, seja de forma crescente ou apresentando quebras usando conceitos para alterar estados de consciência liberando um fenômeno de ressonância coletiva do público.

Em determinados momentos o número de pessoas dançando e concentradas na música chega ao êxtase, esse fenômeno acontece porque existem pessoas que procuram desenvolver novas habilidades auditivas, aumentando sua perspectiva universal que faz atravessar fronteiras culturais e sociais, unificando pessoas e povos dos mais diversos em um mesmo e amplo mundo da música eletrônica.

De fato a abordagem no texto é um combustível para novas pesquisas, ainda á muito para ser descoberto e entendido, por consequência gerar debates mais sólidos e menos superficiais.

Gravei como amostra um mix de 40 minutos, com os primeiros trances da década de 90, a maioria com duração de 10 minutos.

A natureza repetitiva da música eletrônica é aparentemente simples, como o tambor do Xamã, a batida continua, nos força a sintonizar em um ritmo, agindo como uma ponte que nos conecta a nós mesmos, somado ao volume elevado, a música exige nossa total atenção, tornando o ambiente sonoro a ponto de sobrepor a todos os outros estímulos proporcionando uma “viagem pessoal”.

E como se tornar um DJ com essa capacidade? Ser um DJ como um Xamã! que consiga hipnotizar seu público! Por outro lado, como descobrir um público com este nível de abstração musical? Fica registrada uma síntese de minha pesquisa para aguçar sua curiosidade pelo tema.

Até a próxima!

 

 

 


Reader's opinions
    • Andrey Santos   On   18 de novembro de 2018 at 22:13

      Olá Daniel,

      Obrigado por conferir a matéria, ficamos felizes com seu comentário.
      Avise seus amigos para vir conhecer nosso portal e conferir
      a programação da nossa web-rádio.

      Seja sempre bem vindo e fique a vontade para participar mais
      vezes e interagir. 🙂

      Equipe E-Music Station

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


E-Music Station

Your Electronic Music Station!

Current track
TITLE
ARTIST

Background