Musica eletrônica no Second Life - E-Music Station

Musica eletrônica no Second Life

Written by on 24 de dezembro de 2019

Como seria ter uma vida virtual ? Uma vida paralela á nossa vida real, podendo ter relacionamentos, trabalho, ganhar dinheiro e até ter filhos! É isso mesmo  😱

A empresa Linden Lab criou  um ambiente virtual e tridimensional que simula em alguns aspectos a vida real e social do ser humano, criado em 1999 e desenvolvido em 2003  o Second Life (também abreviado por SL) dependendo do tipo de uso, pode ser encarado como um jogo, um mero simulador, um comércio virtual ou uma rede social. O nome “second life” significa em inglês “segunda vida”, que pode ser interpretado como uma vida paralela, uma segunda vida além vida “principal”,”real”. Dentro do próprio jogo, o jargão utilizado para se referir à “primeira vida”, ou seja, à vida real da ´pessoa, é “RL” ou “Real Life” que se traduz literalmente por “vida real”.

Esse ambiente virtual recebeu muita atenção da mídia internacional, principalmente as especializadas em informática, pois o número de usuários registrados e também os ativos havia crescido significativamente em 2007, mas muitos usuários, denominados também de residentes, abandonaram o Second Life, migrando para redes como Facebook, Twitter e outras redes sociais. O número de usuários (residentes) conectados ao Second Life girava em torno de 60.000, com alguns picos acima de 70.000 nos fins de semana.

Esta aplicação em 3D cria um meta universo para comunidades virtuais. Simula perfeitamente um ambiente tridimensional e utiliza animação em 3D e avatares. Graças ao realismo da animação, os avatares podem sentir, ver ou experimentar uma interação real.

A usabilidade do Second Life é interativa, existem faculdades aplicando disciplinas específicas em ilhas no ambiente virtual, com todas essas possibilidades a musica eletrônica também está presente, euma dessas ilhas se chama PSY CITY com slogam – Music comes alive in PSY CITY, a place for alternative living, shopping and partying.

As festas de musica eletrônica ficaram frequentes na SL, uma delas foi a Ministry of Trance para quem gosta de ouvir trance. Em 2007 a radio Energia 97 junto ao organizadores da Spirit of London fizeram edição do festival no Second Life. Em 2013 Tomorrowland esteve presente no Second Life em uma de suas ações de marketing.

E até celebridades como o DJ Fatboy Slim já comandaram o som em festas do ambiente virtual. Você pode escolher onde e com quem fazer a balada e encontrar um DJ que toca o tipo de música que você gosta de ouvir, não é tão difícil. A maioria dos DJs do Second Life tem grupos em que você pode participar e ser informado sobre onde e quando eles estão tocando, muitos deles tem perfil no Facebook.

Alguns clubs fizeram muito sucesso, como o caso do  Energy Club teve suas atividades encerradas em 2018, por vários anos no Second Life vários DJs receberam prêmios Dj Awards

Outro clube na ativa é o clube CLUB FAMOUS com baladas de alto padrão. mapssecondlife CLUB FAMOUS

Como na vida real, a profissão DJ também tem suas remunerações no SL, para começar, existem cinco componentes principais ao discotecar no Second Life: Hardware de computador, Software de streaming, Stream de áudio, Second Life e Licenciamento. Mais detalhes em how to dj in second life

Após 16 anos de vida, o maior game online ja não atrai muitos usuários, Second Life é um jogo bem antigo e, naturalmente, sua popularidade já não é mais a mesma de seus tempos áureos, quando os servidores estavam superlotados e comportavam mais de 600 mil pessoas ao mesmo tempo. Hoje em dia, a média fica pouco acima dos 15 mil jogadores, em tendência de queda de acordo com os dados de interesse em buscas do Google Trends. Não sabemos exatamente quantos usuários existem em 2019, este link  statistical fornece estatísticas interessantes em gráficos .

De fato quem soube aproveitar os anos dourados do SL conseguiu algumas cifras em R$. É isso ae, até o próximo artigo.

Como de costume, sempre ao final do artigo deixo um set, desta vez o set será do Secondlife

 

 

 


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


[There are no radio stations in the database]